segunda-feira, 16 de novembro de 2009

meditar no que lemos e importante

"Existe uma única estrada e somente uma, e essa é a estrada que eu amo. Eu a escolhi. Quando trilho nessa estrada as esperanças brotam, e, o sorriso se abre em meu rosto. Dessa estrada nunca, jamais fugirei."

(Daisaku Ikeda )


Setas

"Não importando os problemas que possam lhes ocorrer, os senhores deverão considerá-los transitórios quanto os sonhos, e encher seus corações com o Sutra de Lótus."

(Nitiren Daishonin )

setas


"Sofra o que tiver que sofrer, desfrute o que existe para ser desfrutado, considere tanto o sofrimento como a alegria como fatos da vida e continue orando, não importando o que acontecer, e então experimentará a grande alegria da Lei."

(Nitiren Daishonin )

setas

"Desistir de aprender é egoísmo. Este é um ditado que eu gosto muito. Quando acalentamos o desejo de aprender mais, nossas vidas estarão repletas de genuína vitalidade e brilho."

(Daisaku Ikeda )
arrows down

"O relacionamento entre marido e mulher é muito profundo e se relaciona de incontáveis existências. Ciente disso, não devemos destruir este relacionamento com assuntos insignificantes e sim, fortificá-los através da prática da fé."

(Daisaku Ikeda )
setas

"Um amigo insincero e mau é mais temível que um animal selvagem; a fera pode ferir-lhe o corpo, mas o mau amigo pode lhe ferir a mente e o coração."

(Sakyamuni )

poF

"Assim como uma pequena planta deve enfrentar muitos obstáculos antes de se transformar numa árvore, nós precisamos experimentar muitas dificuldades no caminho da felicidade absoluta."

(Nitiren Daishonin )
Arrows Down

"Maus amigos são aqueles que falando candidamente, insinuando, bajulando e fazendo habilidoso uso das palavras, conquistam o coração dos ignorantes e destroem a bondade da mente das pessoas."

(Nitiren Daishonin )
setas

"Assim como as pedras preciosas são tiradas da terra, a virtude surge dos bons atos e a sabedoria nasce da mente pura e tranqüila. Para se andar com segurança, nos labirintos da vida humana, é necessário que se tenham como guias a luz da sabedoria e virtude."

(Sakyamuni )

setas

"De acordo com o Sutra, se a mente das pessoas é impura, sua terra também será impura. Pelo contrário, se suas mentes são puras, assim será sua terra. Em uma palavra não há duas terras pura e impura ao mesmo tempo. A diferença está na mente, boa ou má, das pessoas."

(Nitiren Daishonin )
setas
"As pessoas de grande arrogância não o possuem integridade, estão vacilando, mudando de opinião conforme a situação."

(Daisaku Ikeda )

setas
"Somente o conhecimento não é suficiente. Somente quando o conhecimento alia-se a sabedoria é que uma pessoa pode atingir a vitória na vida. Sem sabedoria, não se pode distinguir as pessoas boas ou más."

(Daisaku Ikeda )

setas

" Bons amigos são aqueles que nos instruem na fé, empenham-se conosco para aprofundar nossa prática e estudo, e trabalham em harmonia conosco para o avanço da Paz Mundial."

(Nitiren Daishonin )
buda

sábado, 14 de novembro de 2009

A importância do dinheiro na vida das pessoas

"quanto mais conheço o ser humano mais começo apreciar os outros animais ditos irracionais"


Falemos da importância do dinheiro porque parece que infelizmente as pessoas em detrimento dos valores amor, carinho, união, amizade, ternura colocam o valor dinheiro em primeiro plano.

Hoje em dia quem tem muito dinheiro consegue tudo....
glitters
aliás tudo não! Porque esquecem-se que o dinheiro pode comprar a justiça de tribunal, poderá comprar o silencio das pessoas, poderá comprar bens materiais alem dos essenciais., poderá ate dar nem que seja aparentemente boa aparência e estatuto social... Ma o dinheiro não compra a consciência, não compra um melhor lugar depois da morte... e o dinheiro não vai connosco para a eternidade.. ele fica para quem ca estiver e o gastar também... o dinheiro poderá comprar consciência de gente inconsciente.. mas nao compra valor pessoal nem consciências tranquilas.

Ha as pessoas que gastam para viver e não valorizam tanto o dinheiro porque simplesmente dao mais valor aos sentimentos e ao espírito.

Ha as pessoas que dao imenso valor ao dinheiro
glitters
e se tornam inclusive sovinas fechando os olhos a outros que gastam mais e usufruindo de tal deturpando realidades e queixando-se dos seus gastos que fazem não querendo verificar que as tantas saíram mais beneficiadas do que prejudicadas.

há os que vão a um restaurante e esperam que sejam outro/a a pagar-lhes esquivando-se da sua quota.
glitters
Ha os que não podem porque não têm e os que dizem não poder por não ter mas gastam noutras coisas...

Ha os que emprestam dinheiro a quem esta a precisar e depois nunca mais o vê sendo empresta-dado e quando pedem emprestado a quem outrora emprestaram levam com desculpa de mau pagador ou limites pois a memoria é curta --- que nome se da a pessoas que valorizam o dinheiro acima da felicidade, do amor, da alegria, do bem estar e do carinho?
Que nome se dá a quem usufrui e recebe bastante sendo ingrato/a de tal e quando dá parece que lhe estão arrancar os dentes?

Será que não entendem que nao vale de nada isso? Irritam outras pessoa, criam atritos, maus estares e no fim.... quando morrem porque ninguém se livra disso... o que levam apenas é a roupa do corpo num caixão e a alma para a eternidade. Alma essa que ao longo do tempo foi empedernida pela sovinice, pelo dar mais valor ao material do que a união, ao amor, a compreensão...
glitters
isto de receberem um porco e lamentarem-se de darem em troca dois chouriços está cada vez mais patente na nossa sociedade...

E o que se deve fazer com pessoas assim???
É deixar de lhes dar... talvez aprendam....deixando de receber terão que contribuir na mesma e aprenderão que sovinice, e feio.
glitters
Olhar para as pessoas por aquilo que deteem em bens materiais, em termos monetários e deplorável... ninguém e mais do que ninguém... e quem e realmente justo nunca compara o pouco que da em troca do maior que recebe e muito menos finge ter fraca memoria de quando mais recebeu.

O ser humano esta de dia para dia s perder-se e nem sequer quer saber disso.

Ja não há valores
glitters

So mentiras, falsidades, materialismo, falsas memorias,ingratidão


quanto mais o tempo passa:

Mais gosto eu dos animais que mantêem a sua pureza e menos dos humanos de hoje em dia.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Fula da VIda



Como ser humano que sou há dias em que fico revoltada e fula da vida com o que vejo, experiêncio e vivo.

Por isso aqui descrevo o que me pões fula da vida e me faz questionar por vezes o porque de andarmos aqui, se não for para melhorar a atitude e evoluir.

Fico fula da vida:

- quando deparo com quem parece ter memória curta. São apoiados mas esquecem-se de dar apoio que que já o receberam quando mais precisaram e fingem não ter recebido.

- quando deparo com pessoas que dão mais importância ao dinheiro ao ponto da mesquinhice e se esquecem que esse mesmo dinheiro outrora serviu para os ajudar.

- fico fula da vida com ingratidão

- fico fula da vida quando mentem, deturpam a realidade ou fingem ter memória curta quando não interessa recordar momentos em que alguem contra quem se viram hoje tanto apoiou essa mesma pessoa ontem

- fico fula da vida quando alguém que faz maioritariamente o bem depressa é massacrado por erros que cometa ou por alguma falha, em que os restantes seres humanos tão imperfeitos como os que condenam se esquecem do benemérito outrora feito vangloriando o menos bem em detrimento do que houve de maioritariamente positivo

- fico fula quando cobram mais do que aquilo que posso e é possível dar por estarem habituados a receber sempre e tentam tornar isso numa obrigação.

- fico fula da vida quando deparo com pessoas que se fazem de vitimas havendo outros que tanto sofrem ou ate mais do que as próprias

- fico fula da vida com pessoas que preferem viver a lamentar-se de estarem mal, ou de ganharem pouco em vez de meterem mãos a obra e iniciativa para modificarem esse mal que sentem tendo capacidade para tal e para evoluírem e não quererem porque da imenso trabalho e aborrecimentos que não querem ter.

- fico fula da vida quando deparo com pessoas castradoras que não só não apoiam como ainda cortam as hipóteses de outras puderem ter sucesso ou sonharem e perseguirem esses sonhos.

- fico fula da vida quando se acomodam em vez de lutarem e fazer tudo para melhorar

- fico zangada quando deparo com quem da mais valor a dinheiro do que ao amor, carinho e consideração pelo próximo. Dinheiro não se pode levar para o sitio onde todos vamos quando morrermos, mas o amor carinho e respeito esse fica sempre é eterno.

- fico zangada quando as pessoas preferem viver no negativismo e pessimismo limitador e tentam puxar quem por pior vida que leve tente sempre ter uma atitude positiva perante a vida que lhe esta a ser destinada e lute acreditando que o dia de amanhã será melhor.

- fico furiosa quando cospem no prato que lhe deram de comer como diz o ditado ou quando comparam situações que nem tinha lógica de serem comparadas

- fico abalada e zangada com mentiras, dissimulações e quando descontam nos outros o mal que sentem cirando mau estar geral como se todos tivessem culpa de um estar insatisfeito

- fico danada quando a minha memoria grava tudo pormenorizadamente desde números, datas a situações... seria mais fácil esquecer determinadas coisas para andar para a frente mais facilmente e desprender me de determinadas recordações que em nada ajudam.

Enfim... como ser humano que sou hoje estou zangada... mas como ser humano que sou daqui a umas horas já ultrapassei e amanha estarei bem de novo interiormente.

O meu mal ou bem...., não sei em que pé fica, mas faz parte da minha natureza, é que desculpo sempre com facilidade o menos bem que me fazem... por isso muitos abusam e o mal me voltam a fazer.... não guardo rancor, nem raiva, perdoo, mas as vezes gostaria de não saber perdoar e cortar de vez os sentimentos positivos que continuo a sentir por quem já me feriu várias vezes, e sobretudo gostaria de saber esquecer tudo e todos em algumas ocasiões!



Om mani padem hum

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

RESPEITO AO PRÓXIMO

RESPEITO AO PRÓXIMO

Deus não nos fez desligados da Humanidade. Somos elos da grande corrente universal e as energias divinas que vão alcançar os outros devem passar por nós, beneficiando-nos e ao nosso próximo. Carecemos dos outros, qual eles de nós na imensa vinha do nosso Pai Celestial. Portanto, o nosso segundo dever é amar o próximo, como nos aconselha o Mestre por intermédio do Seu Evangelho de Luz. E amar é acatar os direitos daqueles que andam conosco no mesmo caminho. Nada fazemos sem a participação dos nossos irmãos. Cada um nos ajuda em algo de que carecemos. Somos devedores da humanidade, como também emprestamos a ela o nosso concurso, e a fraternidade é o caminho mais desejado na área do Bem, ao tratarmos com os nossos companheiros.

As exigências devem ser feitas a nós para com nós mesmos; o apreço, esse deve ser dirigido aos nossos semelhantes.

A imposição é o modo de nos educarmos; a consideração, o ambiente que deve ser feito aos companheiros de labor.

O mando deve ser a disposição na disciplina dos nossos instintos. A cortesia haverá de ser o meio de comunicar mais agradável com os nossos irmãos.

A imposição é o caminho interno quando nos indica o bem, a fraternidade nos faz atrair companheiros para o mesmo convívio.

A crítica encontra campo frutífero quando exercida no nosso mundo interno.

E a ponderação cresce e faz crescer a nossa amizade em todos os rumos. O mal merecedor de comentário é aquele que fazemos; em referência aos outros, o resguardo nos traz confiança de que todos se esforçam para o melhor.

Se tens alguma educação, aplica-a diante dos outros, e se isso te falta, lembra-te de ti mesmo. O nosso mundo interno é uma lavoura grandiosa que poderá dar muitos frutos e flores compatíveis com o nosso comportamento. Trabalhemos nele.

Quando deixamos o nosso sítio íntimo para analisar e falar mal do que não nos pertence, cresce em nós a erva daninha capaz de sufocar o trigo do Bem, que já havíamos plantado. A energia que nos foi dada deve ser usada na auto-educação, estabelecendo assim, no nosso reino, a verdadeira harmonia espiritual, que se refletirá em todos os outros corpos. Mas, com respeito aos outros, a maior cota que poderemos fornecer para os seus corações é o exemplo dignificante, é a vivência no Amor nos caminhos da Caridade.

Se deres a devida importância ao teu próximo, nunca perderás. Receberás, pelos meios que por vezes ignoras, a atenção que te agradará e te fará feliz. respeita os direitos dos outros, que eles, certamente, e por lei, respeitarão os teus; e ainda, a harmonia do

Universo compartilhará contigo no Bem que estimas fazer, por necessidade de amar, utilizando o comportamento elevado para ajudar a construir o reino de Deus nos corações, como também o Céu em qualquer lugar em que estiveres.

Confiemos nas forças superiores e também nas nossas, que elas crescerão de acordo com as nossas disposições de melhorar, sem nunca nos esquecermos da deferência para com aqueles que nos seguem, instruindo-nos e aqueles que nos instruem, seguindo-nos.

O respeito é luz, porque ajuda a transformar as trevas em claridades imortais.

(Do Livro "Cirurgia Moral" - Joao Nunes Maia).




TRÊS PERGUNTAS


Um rei se apercebeu que se soubesse a hora certa de agir, quem eram as pessoas mais necessárias e o mais importante a ser feito, nunca falharia no que fizesse.

Procurou um homem sábio para se aconselhar. Vestiu roupas simples, e antes de chegar ao destino, apeou do cavalo, deixou seus guarda-costas para trás e foi sozinho.

O sábio estava cavando o chão em frente à sua cabana. O rei chegou e falou:
- Vim aqui porque preciso que me responda três perguntas: como posso aprender a fazer o que é certo na hora certa? Quem são as pessoas às quais devo prestar maior atenção? Quais os assuntos aos quais devo conceder prioridade?

O sábio não respondeu e continuou a cavar. Estava fraco e inspirava profundamente, a cada golpe.

O rei se ofereceu para cavar em seu lugar e preparou duas extensas sementeiras. Sem receber nenhuma resposta às suas perguntas, quase ao final da tarde, disse:
- Vim até aqui para obter respostas. Se não pode me dar nenhuma, então me diga que vou embora.

Nisso, um homem barbado saiu correndo da floresta. Estava ferido e caiu desmaiado, gemendo baixinho.

O rei e o sábio o socorreram. Havia uma grande ferida em seu corpo. O rei a lavou e a cobriu com seu lenço e uma toalha do sábio.

O sangue continuou a jorrar. Muitas vezes o rei lavou e cobriu a ferida.

Finalmente, a hemorragia parou. O homem foi levado para a cama e adormeceu. A noite chegou. O rei sentou-se na entrada da cabana e, cansado, adormeceu.

Ao despertar pela manhã, demorou um pouco para se dar conta de onde estava. Voltou-se para dentro. O homem ferido o olhou e lhe pediu perdão.
- Não tenho nada para lhe perdoar, disse o rei. Nem o conheço.
- Mas eu o conheço. O senhor prendeu meu irmão e jurei acabar com sua vida. Quando soube que o senhor vinha para cá, também vim. Esperei na floresta para matá-lo pelas costas. Mas o senhor não voltou. Saí de minha emboscada e seus guarda-costas me viram. Foram eles que me feriram. Fugi deles. Teria sangrado até a morte se não me tivesse socorrido. Majestade! Se eu sobreviver, serei o mais fervoroso de seus servos.

O rei ficou satisfeito por ter conseguido a paz com seu inimigo tão facilmente. Disse que mandaria seu médico para o atender.

Levantou-se e procurou o sábio que estava agachado, plantando nas sementeiras cavadas no dia anterior.
- Então, vai responder às minhas perguntas?

Erguendo os olhos, o sábio lhe respondeu:
- O senhor já tem todas as suas respostas.

E ante a indagação da real figura, explicou:
- Se sua majestade não tivesse ficado condoída da minha fraqueza ontem e cavado essas sementeiras para mim, indo embora, teria sido atacado por aquele homem. Teria assim se arrependido de não ter permanecido comigo. Por isso a hora mais importante foi quando cavava as sementeiras. Eu era o homem mais importante. Fazer-me o favor foi o mais importante.

- Depois, quando o quase assassino chegou correndo, a hora mais importante foi quando cuidava dele. Se não tivesse cuidado da sua ferida, ele teria morrido sem estar em paz consigo. Por isso, ele era o homem mais importante. O que foi feito por ele foi o mais importante.

- Então, só existe um momento importante, o agora. O homem mais necessário é aquele com quem você está, pois ninguém sabe se vai tornar a lidar com outro alguém. O assunto mais importante é fazer o bem para esse com quem se está, pois esse é o grande propósito da vida.

A hora de agir é agora. O local onde você está é o mais ajustado e as pessoas que estão com você as ideais para a sua vida e o seu crescimento.